Terapia Fotodinâmica

Dermatologia Clínica > Câncer de Pele

Indicada para tratar queratose actínica (lesão pré-cancêr) e alguns tipos de câncer com lesões superficiais (Doença de Bowen e carcinoma basocelular superficial). A Terapia fotodinâmica age combinando dois tipos de agentes, que se somam: de um lado, estão determinadas substâncias fotossensibilizantes, e, de outro, irradiação por fonte de luz adequada.

Para essa indicação específica, como substância fotossensibilizante é usado o metil aminolevulinato (ou ácido aminolevulínico). Aplicado sobre a lesão, ali ele permanece por 3 horas. Durante esse tempo, o produto é absorvido pelas células pré-cancerígenas ou já do câncer de pele, as quais têm alto metabolismo, enquanto as células saudáveis da pele não.

Reações metabólicas ocorrem a partir daí e as células afetadas se tornam sensíveis à luz. A pele é, então, exposta à fonte de luz adequada, que vai causar a destruição das células sensibilizadas, sem afetar as demais. É dessa maneira que o tratamento destrói somente as células com queratose actínica e as células do câncer. Células sadias não são danificadas.

Esse tratamento só é eficaz em lesões de até 2 milímetros de espessura, que são as mais superficiais. Nos demais tipos de carcinoma basocelular, a terapia fotodinâmica não é o melhor tratamento. 

Pós-tratamento: Permanece muito visível, por 7 dias.

Protocolo: 1 ou 2 sessões.

Resultado: Cura das lesões.

Cadastre-se e receba dicas de saúde preparadas especialmente pelo Dr. Otávio Macedo e sua equipe!

* Todos os campos são obrigatórios