Home / ORM News / VoluDerm recupera o volume do rosto sem injetar substâncias
VoluDerm recupera o volume do rosto sem injetar substâncias

VoluDerm recupera o volume do rosto sem injetar substâncias

Quem sonha em fazer preenchimento para parecer mais jovem, mas morre de medo ficar com a aparência artificial ou não se reconhecer no espelho depois, vai amar esta notícia: chega ao país, já com a aprovação da Anvisa, o VoluDerm®, único aparelho no mundo capaz de estimular o organismo a produzir ácido hialurônico e, consequentemente, devolver volume ao rosto e preencher rugas, sulcos e cicatrizes.

“O efeito de preenchimento fica bem natural, e isso se deve a dois fatores: a exclusiva tecnologia de energia híbrida, que emite simultaneamente duas energias já consagradas na dermatologia, a radiofrequência e a corrente elétrica galvânica; e a ponteira com 36 microagulhas extremamente finas que penetram na pele sem causar dor nem sangramento, tanto que dispensam anestesia, e conseguem aquecer a derme e estimular o ácido hialurônico, o colágeno e a elastina”, esclarece o dermatologista Otávio Macedo, da clínica ORM.

De acordo com o Dr. Otávio Macedo, os microfuros criados pelas agulhas permitem ainda associar o VoluDerm®, ao drug delivery. “A ideia é aproveitar esses canais que foram abertos na pele para facilitar a entrada de ativos que são passados no rosto logo depois da aplicação do VoluDerm®, potencializando o resultado do procedimento, que pode ser usado para preencher linhas finas, rugas, sulcos, cicatrizes de acne e estrias, promover efeito lifting em peles envelhecidas ou cansadas e devolver o volume e a firmeza ao rosto, pescoço, colo e mãos em todos os tipos e tons de pele”, conclui o doutor Otávio Macedo.

Para um melhor resultado, é indicado fazer quatro sessões de VoluDerm®, com intervalo de uma a duas semanas entre elas, sendo que os efeitos são vistos a partir de 30 dias da primeira aplicação. A manutenção deve acontecer a cada seis meses.

Dr. Otávio Macedo Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, da Academia Internacional de Dermatologia Cosmética, da Academia Americana de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o dermatologista é um dos pioneiros na utilização de equipamentos a laser no Brasil, de métodos não invasivos para tratar a pele e estudioso do tratamento da acne – essas pesquisas serviram como base para o médico escrever o livro Acne tem cura e A construção da beleza, publicados pela Editora Globo. Doutor Otávio também é autor de Segredos da boa pele e Ciência da beleza e acaba de publicar Projeto AKNÉ, um projeto educacional voltado ao entendimento da acne de forma lúdica. Sob sua direção estão as duas unidades da Clínica ORM: em São Paulo (11 3060-6666) e em São José dos Campos (12 3922-0092), aonde contabiliza 50 mil pacientes atendidos. Doutor Otávio Macedo faz parte dos Top 5 dos médicos que mais aplicam Botox® na América Latina.

Tecnologia Energia Híbrida do VoluDerm®

Resultados clinicamente comprovados duradouros em volumização dérmica sem desconforto ou tempo de recuperação para o paciente.

Autoprodução intensificada de ácido hialurônico, regeneração de colágeno e aumento de elastina. Tudo isso graças à combinação das energias térmica e elétrica galvânica.

A primeira é responsável por facilitar a penetração suave e indolor de micro agulhas através de um mecanismo sofisticado que inicia uma leve vibração das agulhas, o que permite atingir a derme profunda sem sangramento e praticamente sem dor.

A segunda emite uma corrente elétrica que intensifica os efeitos da primeira criando micro-lesões na derme, o que inicia um processo natural de cicatrização.

O VoluDerm® garante uma melhora significativa na textura da pele, irregularidades, cicatrizes de acne e aparência de rugas e linhas finas, todos resultados de longa duração.

Veja Também

Dr. Otávio Macedo fala sobre Depilação a Laser com Depilrobot no Programa Bem Estar do Rede Globo

Depilação a laser robótica pode promover resultado mais rápido com menos dor

A depilação a laser evoluiu: agora essa tecnologia ganhou a ajuda de um robô, que …